Emmanuelle de Emmanuelle Arsan

capa-emmanuellePublicado em Paris em 1967, este livro, num primeiro momento destinado a um pequeno círculo de leitores, tem rapidamente feito a volta do mundo inspirando cartunistas e cineastas, e tornando-se um dos mais famosos clássicos eróticos. Conta a descoberta voluptuosa do sexo, em todas as suas formas, pelo jovem protagonista, que se entrega o desejo, sem vergonha.

Este livro já um clássico do erotismo é, ao lado de História de O, o mais famoso romance subterrâneo francês do final do século XX e uma obra de mérito literário sedutor. Escrito pela esposa de um diplomata ao serviço do governo francês, assume a forma de um romance autobiográfico, que pode ou não ser ao mesmo tempo.

A obra em quadrinhos inspirados ao livro de Emanuelle Arsan do desenhista italiano Guido Crepax
A obra em quadrinhos inspirados ao livro de Emanuelle Arsan do desenhista italiano Guido Crepax

Quando a história começa, Emmanuelle está embarcando em um avião em Londres para se juntar com seu marido em Bangkok. Durante a noite ela encontra-se poderosamente constrangida pelo passageiro sentado ao lado dela, e antes de desembarcar, sua irreprimível natureza sensual começa a abrir amplas vistas de possibilidades eróticas. Como o romance continua, ela se move facilmente dos braços de seu marido para intimidades com as esposas de seus colegas de trabalho, para futuras explorações e experiências em que a estética sutil do erotismo é exposta – e atuada – em toda a sua plenitude.

Emmanuelle, que já vendeu centenas de milhares de cópias desde sua publicação inicial clandestina na França, relaciona o percurso de uma mulher de uma sexualidade inconsciente para uma sexualidade profundamente consciente.

Deixe uma resposta