História de O de Pauline Reage

A capa do livro Historia de OHistória de O de Pauline Reage apareceu nas livrarias em Paris em 1954, mas o sucesso veio na década de setenta. Conta a história da bela “O”, uma fotógrafa de moda loucamente apaixonada por Renée e disposta a fazer qualquer coisa para ele, até mesmo fazer sexo com outros e receber as piore punições e humilhações como sinal da sua submissão e do seu amor. Histoire d’O tornou-se famoso também graças aos quadrinhos de Guido Crepax.

Leia se você quiser descobrir o que pode acontecer quando a paixão cega faz você perder o controle de seu corpo.

Uma página da história em quadrinhos de Guido Crepax inspirada no livro A História de O Pauline Réage
Uma página da história em quadrinhos de Guido Crepax inspirada no livro A História de O Pauline Réage

A Histoire d’O conta a história de uma garota impulsionada por querer mostrar dedicação total ao seu amante Renée, que concorda em se deixar levar em uma mansão para se tornar o objeto sexual de quem seu amante quer que ela se entregue e para ser possuída em qualquer forma seus amantes desejem.

Mulheres, homens, jovens ou velhos que sejam. As regras da casa são simples. Ela deve submeter-se a qualquer pedido que seja feito, também se esse pedido é excessivo. Vamos dizer que, para ser honesto, ela tem que andar nua, com colarinho e punhos para que possa ser amarrada a precisa, e manter a boca por razões óbvias sempre, constantemente, semi-aberta. Pronta para receber um pênis que quisesse ser chupado. Ela não deve falar a menos que solicitada e, no caso de precisar gritar e chorar quando ela é chicoteada ou sodomizada ou as duas coisas ao mesmo tempo, pode fazê-lo. Só vai animar ainda mais os participantes e eles vão adora-la por como suporta as torturas com submissão.

L’Histoire é primariamente uma descrição do total abandono em uma busca desesperada por amor. O ama Renée, ama ele o suficiente para lhe permitir concede-la a qualquer um e falar dela como se fosse um objeto inanimado para venda pela melhor oferta; O está orgulhosa do fato que ele acha ela tão importante de merecer ser compartilhada, ou melhor, de ser dada para que os outros aproveitem dela e usem seu corpo para se satisfazer. Como uma bela máquina emprestada para dar uma volta. O corpo de O não é poupado de nada. Chicote, sodomia, felação ao limite do tolerável; todas as práticas às quais ela está de certa forma, feliz de ser submissa. Apenas precisa que Renée diga-lhe que a ama e ela está feliz.

Uma página da história em quadrinhos de Guido Crepax inspirada no livro A História de O Pauline Réage
Uma página da história em quadrinhos de Guido Crepax inspirada no livro A História de O Pauline Réage

O equilíbrio se fissura quando Renée oferece O para Sir Stephen, que quer levá-la a um nível mais elevado de submissão. O amor de O move-se lentamente e gradualmente para Sir Stephen, que é mais velho do que Renée, mais experiente e mais terrivelmente cruel. O faria qualquer coisa para ser amada por ele, e chega ao ponto de querer a marca da monograma de Sir Stephen marcada a ferro em sua pele e fazer-se colocar nos lábios da vagina anéis de uma corrente através da qual pode ser arrastada da mesma forma como uma escrava.

O livro termina com a descrição da casa em que Sir Stephen leva O para que fique por uma semana a completa disposição dos seus hóspedes. Ela fica completamente nua, só com uma máscara e umas sandálias, amarrada com uma corrente fixada no anel colocado no lábio da sua vagina. Ela fica toda a noite à mercê dos hóspedes, que apalpam ela, alguns olham surpresos e até mesmo horrorizados “até quando Sir Stephen e o Comandante acordam Natalie que está dormindo aos pês de O, liberam O da corrente, tiram sua máscara, deitam ela sobre uma mesa e a possuem um atrás do outro.”

A versão cinematográfica de Histoire d’O

Deixe uma resposta