Fanny Hill ou Memórias de uma mulher de prazer de John Cleland

A capa do livro Fanny HillUm clássico da literatura erótica que, depois de mais de dois séculos após a sua publicação, o que ocorreu em 1749, continua a turbar (positivamente) as novas gerações. Linda, desinibida, positiva, a jovem protagonista do livro se dedica com desinibição à celebração das alegrias do sexo, criando o primeiro exemplo Inglês de romance undergroud.

Inicialmente banido por seu conteúdo “obsceno”, a obra de John Cleland relata de uma jovem da classe média que saído do contexto respeitável do seu âmbito familiar inicia um percurso animado e envolvente através dos boudoirs e bordéis da Inglaterra Agustina, com uma heroína cujas aventuras e contratempos nunca diminuem sua humanidade ou sua determinação de encontrar o verdadeiro amor e felicidade.

A história de Fanny oferece aos leitores modernos sensualidade e substância, bem como uma descrição extraordinariamente franca de amor e sexo no século XVIII.

Deixe uma resposta